PROJETO FORMIGA DE SKATE ENSINA MANOBRAS RADICAIS NA ZONA OESTE CARIOCA


Desde 2003, skatistas se reúnem para ensinar manobras a crianças e adolescentes de Campo Grande, Zona Oeste Carioca. Aulas são aos domingos, das 9h ao meio-dia, na pista do sub-bairro Central.

Desde pequeno a garotada da Zona Oeste Carioca, ora em Campo Grande tem uma opção de aprender a andar de skate de graça no Projeto Formiga de Skate, que ensina as manobras radicais para a garotada.

Que tem como objetivo ensinar, manobrar e brincar numa demonstração pra lá de animada permitindo que as crianças venham a curtir a pista.

“O projeto começou em 2003 com alguns atletas da pista de skate que podiam cooperar e ensinar", diz Paulo Roberto Hô Hô, coordenador e fundador do Projeto Formiga de Skate.


1. DE PAULO POR PAULO ROBERTO? 
R: Skatista, pai, esposo, comerciante. Eu diria que sou um cara legal.

2. O QUE VOCÊ JULGA SER MAIS IMPORTANTE NA ARTE DO SKATE? 
R: Para mim o mais importante é se divertir.

3. COMO UM ARTISTA DAS PISTAS, QUAL SUA MAIOR DIFICULDADE?
R: Hoje, acredito que nenhuma.
Temos ótimas pistas, skate e equipamentos de proteção de ponta. Talvez um programa de algum órgão pra que os skatistas consigam praticar com mais tranquilidade.

4. COMO VOCÊ ENXERGA SUA CARREIRA NO FUTURO? 
Nunca pensei nisso. A ideia é estar em cima do skate enquanto o corpo permitir, ao estilo "For Fun". Por diversão.


5. QUAL O RECADO PARA OS NOVOS TALENTOS? E QUEM VOCÊ  APOSTA TER SUCESSO NO FUTURO?
R: Para os novos talentos eu diria para insistir muito. A competição é acirrada mas com dedicação todos podem conseguir.
Quanto aos novos talentos, temos vários, mas, Vitória Mendonça já carimbou para o Japão. Ela é cria de Campo Grande.



6. QUAL A IMPORTÂNCIA DE UMA ESCOLA DE SKATE NA CARREIRA DE UM NOVO ARTISTA?
R: É muito importante nas primeiras remadas de skate. Temos talentos natos e temos os esforçados, com força de vontade. Todos com potencial pra ser um bom skatista. Encontrar apoio no início é muito legal.


7. QUAL O FATO OU PESSOA QUE TEVE MAIS INFLUÊNCIA NA SUA ATIVIDADE CULTURAL E ARTÍSTICA ? 
R: Sem nenhuma dúvida minha mãe que mais me influenciou no skate. Recebia todos os meus amigos skatistas em casa, acompanhava os eventos, xingava os juízes e me colocava pra treinar toda manhã.

8. É DIFÍCIL SER UM ARTISTA NESTE PAÍS? 
No país do futebol? Isso é uma tarefa quase impossível. Hoje somos reconhecidos. Também, fizemos muito barulho, mas nos anos 70, 80 e 90. O esporte era muito marginalizado.

9. QUAL É A PRINCIPAL 'MANCADA' NO BRASIL, EM SE TRATANDO DE INCENTIVO AO ARTISTA?
R: Eu diria que a falta de um plano de incentivo, como a bolsa atleta, reconhecida no futebol. Ainda precisamos dessa ajuda e não é só para o skate e para todos os esportes amadores.

  

10. CONTE UM POUCO SOBRE CARREIRA E ONDE DESEJA CHEGAR?
R: Todos nós temos que deixar nossa marca, nossa contribuição. Estou tentando fazer minha parte. A Escola Formiga de Skate é prova disso. Centenas de crianças passaram por nós nesses 15 anos. E é um projeto gratuito ajudado por skatistas que não recebem nada para estar ali.

11. QUAL A IMPORTÂNCIA DE FAZER PARTE DESSE PORTAL TRAJETÓRIA CULTURAL?
R: "Para mim é muito importante. O portal está sempre trazendo novidades é um trabalho sério e merece todo o apoio e respeito", diz Paulo Roberto Ho Ho.






CONTATOS:
https://www.facebook.com/projetoformigadeskate/
https://www.facebook.com/projetoformigadeskate/videos/974500239348814/



Por Graciano Caseiro
Colunista do site Trajetória Cultural
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TOP 5

Recente